E agora para algo completamente diferente...

Pesado este assunto do aquecimento global, não é?

Como diria um meu companheiro de Universidade (com o qual co-habitei durante vários anos), trata-se de um assunto "heavy metal". Metal pesado, perceberam?

Enfim, acredirem que tentei acompanhar na medida do possível a cimeira de Copenhaga, especialmente porque estava à espera de finalmente os "senhores" do mundo poderem vir a demonstrar sinais de inteligência.

Mas infelizmente a forma ineficaz como o assunto foi debatido, tornou a inviabilizar um acordo que abra finalmente as portas a um futuro mais saudável e a uma redução da poluição que lentamente asfixia o nosso planeta.

Isto apenas quer dizer que estamos ainda muito "verdes" para termos uma consciência global do grave problema com que nos deparamos. Continua a existir em muitas mentes "pequeninas" a infeliz ideia de que o que afecta o quintal do meu vizinho nunca poderá vir a afectar o meu quintal.

Seria mais do que tempo, no início do século XXI, de os homens de todos os países, poderosos ou não, se unirem para atingirmos o objectivo concreto da redução imediata das emissões de gases poluentes, directamente responsáveis pelo efeito de estufa, redução da camada de ozono e consequente redução do volume das calotas polares.

Mas não. Em vez disso o que resultou desta cimeira foi um compromisso envergonhado, não vinculativo, que nos envergonha a todos e que sim nos vincula a um futuro incerto, com a certeza de agravamento das condições de vida no nosso planeta.

E assim eu temo pelos meus filhos, pelos filhos dos meus filhos, pela natureza e pela humanidade.

Agora se me permitirem gostaria de terminar este texto em inglês.

Não por razões de elevação de auto-estima, mas porque sendo esta uma língua universal, conseguirei por certo chegar a muito mais gente.


"The world will need the efforts of everyone to survive. It's up to each and everyone of us to play his small part in the big role destined to humanity. The great countries of this world must be the first ones to set the example.

Even this non-binding agreement must be respected, and become part of each government policies. Every small gesture will be important. Even the one that may seem more insignificant.

Staying on the same road as everyone else will not change things. We need a new road to anew destination to be built. Someone must take the first step, thus maybe forcing others to also compromise. Without a strong willed group of people determined to change things around, it will be almost impossible to win over the technocrats and economic driven politics that flood our leaders minds.

Today we hear about the world economic crisis all over the news. But soon, if nothing is done, there will be no world left to have a economic crisis on.

Given the season we are approaching i feel like stealing Dickens and twisting it a bit.

This are the times were we live haunted by the ghost of our future. And it will be our present to determine if we are able to solve the developing problems we inherited from the past.

Act now! Act with determination! Please...

The world thanks you and so do i."


Um Feliz Natal a todos e um grande 2010.


PS: Para quem não percebeu o título, resolvi fazer uma parodia ao facto de este ser um texto completamente fora do meu tema habitual (futebol), aproveitando a celebérrima frase dos não menos celebérrimos Monty Phyton.

Comentários

nunomaf disse…
Thanks,

Glad you liked it :)

Mensagens populares deste blogue

BPMN can bring death to your process data

5th November 2016 - Frankfurt - She is in parties

29-12-2016 - Paris - Book of the year