Turk


A Amazon sempre foi uma das mais inovadoras empresas. Comprei o meu primeiro livro em 1995 e desde então tenho mantido um relacionamento de proximidade com esta empresa, não pelo tipo de produtos vendidos, que no inicio representava uma verdadeira vantagem competitiva, mas pelo modelo de negócio.
Ao longo do tempo a Amazon soube mudar todos os pressupostos estruturados naquilo a que se chama o Costumer Relationship Management, muitas vezes confundido com a implementação de pacotes de software que agregam um conjunto de informações sobre a experiência e interacção com os clientes. A Amazon que no final da década de 90 era considerada pelos média especializados como uma empresa condenada ao fracasso devido as perdas acumuladas (mais um erro de avaliação dos jornalistas) transformou os processos de gestão do relacionamento com o cliente levando-os a um ponto evolutivo que muitas empresas não conseguem sequer imitar.
Desde cedo a Amazon soube utilizar a informação recolhida através dos diversos pontos de interacção com o cliente, para saber leva-lo a adquirir produtos nos quais está interessado por motivos profissionais ou de lazer, através de técnicas de marketing indirecto como o Permission Marketing ou então despertando necessidades de compra em tempo real em função da experiência de aquisição passada. Esta se calhar é a maior capacidade que a Amazon conseguiu desenvolver.
A Amazon impressiona a forma como consegui estender os seus processos de venda a uma rede de parceiros quando não possui em stock o artigo pretendido ou dando alternativas ao consumidor de poder adquirir o produto numa das empresas afiliadas da mesma forma como fosse comprada na própria Amazon.
A Amazon nem sempre conseguiu sucesso em tudo o que implementou, como por exemplo os leilões (foi ultrapassada pela ebay), mas isso não tira o a inovação do seu modelo de negócio.
A Amazon aparece agora com uma proposta radicalmente diferente. Chama-se Mechanical Turk. É simplesmente uma bolsa de tarefas pelas quais as pessoas são pagas pela sua execução. Trata-se da democratização do Process Task Outsourcing que foi implementado na China, na América do Sul através por empresas multinacionais.
No site http://www.mturk.com é possível executar tarefas básicas como ordenar contactos empresariais, efectuar clipping digital, etc, não sendo necessário um elevado grau de qualificação para a sua execução, em contrapartida, o valor pago pela tarefa também não é muito elevado podendo ir de cêntimos por tarefa a 5 dólares.
O que é mais espantoso é que se este modelo tiver sucesso pode por em causa o modelo de execução de trabalho temporário. A Amazon pode conseguir contratos com empresas que necessitem da execução deste tipo de tarefas e por parte do mercado de trabalho podem organizar-se comunidades de trabalhadores dispostos a executa-las sem estar dependentes de uma entidade empregadora. As pessoas podem trabalhar ao seu ritmo e constituir em alguns países uma fonte alternativa de rendimento. Existe o entrave do acesso a um computador. Contudo hoje em dia existem comunidades locais que procuram através de projectos de disponibilização de equipamentos a baixo custo a possibilidade de populações poderem a conteúdos e em última análise chegar a este mercado de trabalho.
Espreite porque vale a pena conhecer o processo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

BPMN can bring death to your process data

5th November 2016 - Frankfurt - She is in parties

26-08-2016 - Cape Town - Return to Zuid Afrika