Poque tanta gente não gosta de boa musica

Na era do ipod onde o aumento de vendas de música disparou, vale a pena reflectir porque as pessoas são tão afoitas a ouvir boa música. Isto vem a propósito do lançamento do último disco do pianista Keith Jarrett “The Carnegie Hall Concert”. Keith Jarret é conhecido por ter feito parte da banda de Miles Davis durante o período eléctrico (finais de 60 inicio de 70) e dedicou-se à exploração de peças improvisadas tocadas a solo num piano. O último concerto agora editado, foi o regresso aos concertos a solo nos Estados Unidos após um interregno de 10 anos. Alguns dos álbuns mais conhecidos como Koln concert, Paris, La scala entre outros, estão muito acima deste ultimo disco. No folheto que acompanha o álbum La scala, o pianista retrata a reacção após o concerto ter terminado, do assistente dos maestros do teatro, que acompanhava nos últimos 25 anos todos os espectáculos que ali se tinham realizado. O assistente explicava em italiano, comovido, com a ajuda de um tradutor, que nunca tinha ouvido ninguém ali tocar musica que lhe tivesse chegado tão profundamente ao coração. Quem conhece o disco sabe do que o homem está a falar. Mesmo que não se goste de piano, o concerto tem extractos cuja intensidade musical não deixa as pessoas indiferentes.

Ora muito bem chegamos então à parte que interessa. 99,99% das pessoas em todo o mundo não ligam à importância de ouvir boa música. A causa principal é porque têm em casa umas máquinas de fazer chouriços, às quais designam por aparelhagem, ou sistema de som. Agora também há os ipods que com o ruído ambiente que entra nas nossas orelhas acaba com qualquer tentativa de ouvir música a não ser que se trate de Slayer (http://www.slayer.net/) ou Sepultura (http://sepultura.uol.com.br/). Estas máquinas avançadas, deitam cá para fora uns sons que não permitem escutar a música e distinguir os instrumentos e consequentemente perceber que um disco como o acima retratado está muito acima das músicas pop do Rick Astley (ícone da década de 90). O próprio conhecimento sobre música e músicos também é limitado pela oferta que as rádios emitem, apesar de hoje em dia ser possível efectuar o alargamento da selecção musical através das rádios temáticas na internet, entre outras coisas, contudo como essa causa representa 0,01% não nos vamos debruçar nela.


[Continua]

Comentários

Mensagens populares deste blogue

BPMN can bring death to your process data

26-08-2016 - Cape Town - Return to Zuid Afrika

5th November 2016 - Frankfurt - She is in parties